Maratona do Rio 2019 é vencida por Giovani dos Santos

Giovani dos Santos comemorou sua primeira vitória na Maratona do Rio
Giovani dos Santos comemorou sua primeira vitória na Maratona do Rio

“Ontem foi mais um dia de superação, na Maratona do Rio de Janeiro 2019. Trabalhei muito pra que esse dia ficasse na história. Agradeço minha família por estar sempre me apoiando. Ela sabe o quanto eu trabalho no dia a dia pra estar superando tudo isso. Agradeço a todos que trabalham comigo. Essa vitória é de todos vcs também!!! Agradeço meus apoiadores, #souappai #361brasil!!! Obrigado a todos que torcem por mim. Estarei sempre dando meu melhor para todos!!!”

Giovani dos Santos lidera a Maratona do Rio

Foi assim, em sua conta oficial no Instagram, que Giovani dos Santos comemorou sua primeira vitória na Maratona do Rio. Com o tempo de 2h18m48s, esse mineiro, de 37 anos, liderou a prova de ponta a ponta. Este ano, por causa de problemas de deslizamentos de terra na encosta da Avenida Niemeyer, a Maratona do Rio 2019 foi disputada, em circuito, entre o Aterro do Flamengo, local da largada e chegada, Centro, Copacabana, Ipanema e Leblon. A última vitória brasileira aconteceu em 2014, com Edmilson Santana, em 2h17m14s.

Classificado para Tóquio-2020 é pacer

Dos cinco maratonistas que subiram ao pódio neste domingo, quatro eram brasileiros. Em segundo lugar ficou Antônio Wilson Sousa Lima, com 2h20m05s; seguido por Edmilson dos Reis Santana, 2h20m47s. Em quarto lugar ficou o queniano William Kimbor, com 2h22m14s, e, em quinto, Antônio de Souza Dias, com 2h23m04s.

“Eu estou muito feliz com essa conquista. Ganhar a Maratona do Rio não é para qualquer um. Como ainda estou me adaptando às provas de 42km, essa distância é um desafio para mim “Vim tentar o índice olímpico, mas infelizmente ainda não rolou. Até o Km 30 estava conseguindo mas não deu”, afirma Giovani, que, devido ao esforço, jogou-se no chão após cruzar a linha de chegada. “Foi uma manhã incrível e quero voltar ano que vem para, quem sabe, brigar pelo bi”.

Único brasileiro com índice para as Olimpíadas de Tóquio, no ano que vem, com 2h11m10s, Daniel Chaves participou da Maratona do Rio como pacer. O tempo de Daniel para os próximos Jogos foi obtido na Maratona de Londres, em 29 de abril, quando, em sua segunda maratona, ficou na 15ª colocação. Com essa marca, o maratonista de Petrópolis garantiu também vaga no Jogos Pan-Americanos de Lima, em julho, e para o Mundial de Doha. Para se classificar para a maratona feminina de Tóquio, é preciso correr para 2h29m30s.

O índice olímpico, segundo os critérios da Federação Internacional de Atletismo (IAAF), é de 2h11m30s e deve ser conseguido entre 1º de maio de 2019 e 29 de junho de 2020. No entanto, a Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) ainda vai divulgar os critérios de convocação para Tóquio-2020.

 Conheça os outros índices olímpicos do atletismo

Vitória na estreia no Rio

No feminino, com o tempo de 2h50m23s, Cristiane Alves Silva encerrou um jejum de nove anos sem vitória brasileira. A última conquista do Brasil foi de Sirlene de Sousa de Pinho, com 2h43m15s, em 2010.

“Como foi minha estreia na Maratona do Rio, meu objetivo era ficar entre as cinco primeiras colocadas. Minha estratégia, então, era estar no primeiro pelotão. Mas, no decorrer da prova, eu fui desenvolvendo um bom ritmo e fui surpreendida com o primeiro lugar. Não tenho palavras para agradecer. Treinei bastante para estar aqui e vim com o objetivo de subir no pódio. Acabei sendo a primeira, então, é muita gratidão”, disse Cristiane empolgada com o resultado.

Cristiane Alves Silva vibra com a vitória em sua estreia na Maratona do Rio

Em segundo lugar na Maratona do Rio 2019 ficou a queniana  Monica Cheruto, com 2h51m52s. O terceiro lugar foi da brasileira Roselaine Souza Ramos Benites, com 2h52m49s. Conceição de Maria Carvalho de Oliveira, outra brasileira, terminou em quarto lugar, com 2h57m03s. O quinto lugar foi da queniana Maurine Jelagat Kipchumba, com 2h59m03s.

Corredora passa diante da Pira Olímpica durante a Maratona do Rio
Corredora passa diante da Pira Olímpica durante a Maratona do Rio

Parte do percurso da Rio-2016

A largada da prova aconteceu às 5h30m, no Aterro do Flamengo. De lá, os atletas seguiram em direção ao Centro até o Boulevard Olímpico, percurso que também foi usado nos Jogos Olímpicos Rio 2016. Depois, os maratonistas voltaram para o Aterro em direção à Copacabana. Dali, os atletas foram até o final do Leblon, retornando em direção ao Aterro, passando antes pelo Leme.

Segundo a organização, cerca de 11 mil corredores participaram da Maratona. Destes, aproximadamente 3 mil estavam inscritos no Desafio Cidade Maravilhosa, formado pela meia maratona, no sábado, e os 42km.

Quenianos dominam os 21km

Na meia maratona, no sábado, que teve a participação de 17 mil corredores, o domínio foi queniano. No masculino, Stanley Koech venceu em 1h04m38s. Os outros quatro colocados foram brasileiros. Em segundo ligar ficou Gilmar Silvestre Lopes, com 1h04m43s. Já Robson Pereira de Lima, com 1h06m28s, ficou em terceiro lugar. Em quarto lugar ficou Wellington Bezerra da Silva, com 1h06m48s; e, em quinto lugar, Glenison Gilbert de Carvalho, com 1h07m06s.

No feminino, a vitória foi da queniana Nancy Jesang, com 1h15m40s. o segundo lugar foi da brasileira Rejane Ester Bispo, com 1h17m25s. Outras brasileiras também subiram ao pódio. Em terceiro lugar ficou Marcela Cristina, com 1h17m47s. Amanda Aparecida de Oliveira terminou em quarto lugar, com 1h18m46s. O quinto lugar foi de Francielle Maria de Oliveira da Silva, com 1h19m23s.

Outros resultados das provas da Maratona do Rio

COMPARTILHE
Sobre Iúri Totti 919 Artigos
Iúri Totti é jornalista, com mais de 30 anos de experiência na grande imprensa, principalmente na área de esportes. Foi o criador das sessões “Pulso” e “Radicais” no jornal O Globo. Tem 13 maratonas, mais de 50 meias maratonas e dezenas de provas em distâncias menores. "Não me importo em ser rápido. A corrida só precisa fazer sentido, dar prazer."

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*