Joshua Cheptegei quebra recorde mundial nos 5.000m

Com o tempo de 12m35s36, Joshua Cheptegei é o novo recordista mundial dos 5.000m. (Divulgação)
Com o tempo de 12m35s36, Joshua Cheptegei é o novo recordista mundial dos 5.000m. (Divulgação)

Ao fazer 12m35s36 nos 5.000m da etapa da Diamond League, nesta sexta (14/8), em Mônaco, Joshua Cheptegei quebrou um recorde que durava 16 anos. O ugandense, de 23 anos, superou em dois segundos a marca do etíope Kenenisa Bekele, de 12m37s35, obtida em 31 de maio de 2004.

Em etapas da Diamond League, o melhor tempo era de 12m51s34, do queniano Edwin Cheruiyot, do Quênia, conseguida em 19 de julho de 2013.

Atrás de Cheptegei ficou o queniano Nicholas Kipkorir Kimeli, com 12m51s78 e, em terceiro lugar, o também queniano Jacob Krop, com 13m11s32.

Na pandemia, Joshua Cheptegei trocou a Europa por seu país para treinar

Campeão mundial nos 10.000m em Doha-2019 e vice em Londres-2017, o ugandense já tinha conseguido, em fevereiro deste ano, o recorde mundial nos 5km, com 12m51s, nas ruas de Mônaco.

Em 1º de dezembro de 2019, ele colocou outro recorde mundial em seu currículo. Fez 26m38s no 10K Valencia Trinidad Alfonso, em Valência, na Espanha. Mas essa marca já não pertence mais ao ugandense. Rhonex Kipruto correu a distância em 26m24s, em 12 de janeiro de 2020, também na cidade espanhola.

“Acho que Mônaco é um lugar especial e é um desses lugares onde eu poderia quebrar o recorde mundial”, disse o novo recordista à World Athletics após a conquista na Diamond League, que foi sexto colocado nas Olimpíadas do Rio, em 2016, e campeão mundial sub-20 em 2014.

Durante a pandemia, Cheptegei resolveu preferiu voltar para seu país e não ficar treinando na Europa.

“Foi preciso pensar muito para continuar motivado este ano, porque as pessoas estão ficando em casa, mas você tem que se manter motivado. Eu me esforcei, tive o grupo certo comigo, o treinador certo”, afirmou o ugandense.

COMPARTILHE
Sobre Iúri Totti 1048 Artigos
Iúri Totti é jornalista, com mais de 30 anos de experiência na grande imprensa, principalmente na área de esportes. Foi o criador das sessões “Pulso” e “Radicais” no jornal O Globo. Tem 13 maratonas, mais de 50 meias maratonas e dezenas de provas em distâncias menores. "Não me importo em ser rápido. A corrida só precisa fazer sentido, dar prazer."

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*