Mundial de 24 Horas: Brasileiros competem na França

Seleção brasileira de 24 Horas, que vai disputar o Mundial, em Albi, na França
Seleção brasileira de 24 Horas, que vai disputar o Mundial, em Albi, na França

A seleção brasileira, com seis homens e quatro mulheres, participa, neste sábado (26/10) e domingo (27/10), do Campeonato Mundial de 24 Horas em Albi, na França. A 13ª edição da competição é a maior da história, reunindo 370 atletas, sendo 215 no masculino e 155 no feminino, representando 45 países. Segundo a Associação Internacional de Ultramaratonistas (IAU, na sigla em inglês), houve um aumento de 26% no número de participantes em relação à edição de Belfast, na Irlanda do Norte, em 2017.

Na equipe masculina estão Luciano Alves de Sousa, Cleber Castilhano Vilares, Gustavo Medeiros de Almeida Santos, Urbano Dario Cracco Junior, Flavio Fernandes Vieira e Itacir Mochnacz, no masculino. Já a feminina é composta por Diana Bellon, Neide Rosa de Souza, Valderes Pereira da Silva e Maria José Tomaz de Aquino.

– Os atletas seguem focados e extremamente confiantes para a competição. O clima é de união e companheirismo – disse a treinadora Adeluci Moraes, que divide o comando da equipe com Oscar Francisco Prisco Silva, Marcos Gomes, Itamar Augusto Goés e Luiz Fernando Silva.

O programa da competição começou nesta sexta-feira, com o Congresso Técnico, desfile das delegações, cerimônia de abertura e jantar de massas.

Os atletas têm perfis bem diferenciados. Cléber Isbin, por exemplo, é médico veterinário, pós-graduado em avicultura industrial. Escritor da autobiografia “Correndo das Drogas”, dá palestras em escolas públicas e ONGs. Ingressou nas ultramaratonas em 2015. Entre outras provas é campeão e recordista do Desafio Samurai da Uphill Marathon, na Serra do rio do Rastro, em Santa Catarina.

Mundial de 24 Horas será em circuito de 1.500m

Já Maria José Aquino concilia o trabalho de técnica de enfermagem no Hospital de Estivadores de Santos e da Clínica Cardiológica Vasconcelos, no Guarujá, ambos no litoral sul paulista, com o de corredora da equipe do Clube Vino de Toro, da Espanha. Entre seus resultados de destaque estão a vitória na prova de seis dias, na França, em 2017, correndo 670,540km, e na de Polícoro, na Itália, em 2018, com 663,308km. É também bicampeã das 24 horas das Ilhas Canárias, na Espanha em 2017 e 2018.

A prova de Albi, que terá largada às 5h (hora de Brasília), será disputada em um circuito de 1.500m, sendo 1.050m no asfalto e 450m em piso sintético, ao lado do Estádio Municipal da cidade.

Albi é uma cidade histórica, localizada no sul da França. Ela fica a 85km a nordeste de Toulouse e foi eleita, pelo jornal francês L’Equipe, a melhor cidade para eventos esportivos em 2012.

A definição da equipe foi feita pelo comitê técnico de ultramaratona, ligado à Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt).

COMPARTILHE
Sobre Iúri Totti 982 Artigos
Iúri Totti é jornalista, com mais de 30 anos de experiência na grande imprensa, principalmente na área de esportes. Foi o criador das sessões “Pulso” e “Radicais” no jornal O Globo. Tem 13 maratonas, mais de 50 meias maratonas e dezenas de provas em distâncias menores. "Não me importo em ser rápido. A corrida só precisa fazer sentido, dar prazer."

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*