Triathlon Internacional de Santos atrai triatletas olímpicos

Classificado para as Olimpíadas de Tóquio-2020, Manoel Messias disputa o Triathlon Internacional de Santos. (Divulgação)
Classificado para as Olimpíadas de Tóquio-2020, Manoel Messias disputa o Triathlon Internacional de Santos. (Divulgação)

Classificados para representar o triathlon brasileiro nas Olimpíadas de Tóquio-2020, a paulista Luisa Baptista e o cearense Manoel Messias são os favoritos para o título da 29ª edição do Triathlon Internacional de Santos, uma das mais tradicionais provas do calendário da modalidade no mundo, no próximo domingo (9/2). A largada da categoria Elite, às 10h, será na Praia do Boqueirão, em Santos.

O Triatlhon Internacional de Santos, que terá a participação de 600 triatletas, é realizado como American Cup, evento oficial da União Internacional de Triathlon (ITU), e conta pontos para o ranking mundial que definirá os triatletas que disputarão a Olimpíada de Tóquio. O Brasil terá dois representantes no masculino – Messias e mais uma vaga a ser definida – e dois no feminino – Vittoria Lopes e Luisa Baptista.

Em Santos, Luisa e Messias enfrentarão atletas de diferentes países como Argentina, Cazaquistão, Filipinas, Luxemburgo, Japão e Uruguai. Também estará na Praia do Boqueirão o paulista Reinaldo Colucci, cinco vezes campeão, maior vencedor da prova em atividade, que busca vaga para os Jogos na capital japonesa.

Messias foi ouro nos Jogos-Pan Americanos de Lima

Messias, de 23 anos, atleta da equipe de Triathlon do Sesi-SP, é o melhor brasileiro no ranking ITU classificatório para Tóquio, ocupando a 42ª colocação. Ouro no revezamento misto e prata no individual dos Jogos Pan-Americanos de Lima, no ano passado, ele conquistou mais um resultado de destaque no Peru, em 2019, vencendo uma etapa da Copa do Mundo (Sprint), título inédito em sua carreira.

– Consegui fazer um bom período de base, treinando desde o final de novembro. Retornar às competições em Santos, será motivador. Embarco para o México já no domingo à noite para três semanas de altitude, seguindo com a programação para Tóquio. Vou tentar dar o meu máximo durante esse período para estrear na Olimpíada da melhor maneira possível – destaca Messias, que competirá em Abu Dhabi, em março, Copa do Mundo de Brasília, em abril, classificação do Team Relay na China, em maio, e a partir de junho fará a preparação final para os Jogos em julho.

Luisa Baptista, favorita ao título do Triathlon Internacional de Santos, e o treinador Eduardo Braz (Divulgação)
Luisa Baptista, favorita ao título do Triathlon Internacional de Santos, e o treinador Eduardo Braz (Divulgação)

Luisa, também atleta do Sesi, é a 35ª colocada no ranking classificatório para Tóquio, a segunda melhor entre as brasileiras. A primeira é a cearense Vittoria Lopes, em 32º, que está no exterior. Aos 25 anos, Luisa conquistou, no ano passado, duas medalhas de ouro no Pan de Lima (no individual e no revezamento misto), além de ter sido eleita a melhor atleta do triathlon no Prêmio Brasil Olímpico do Comitê Olímpico do Brasil.

– A expectativa para a prova deste domingo é boa. É uma oportunidade para testes, principalmente em relação ao clima, muito parecido com o de Tóquio – afirma Luisa. – Fiz o melhor período de base da minha carreira. Estou muito bem. Santos vai servir também para avaliar isso. A preparação para Tóquio consistirá em três semanas de altitude, no México, seguidas da prova em Abu Dhabi e o evento teste na China.

Colucci, maior vencedor do Triathlon Internacional, de olho em Tóquio

O treinador da equipe do Sesi-SP, Eduardo Braz, concorda com Luisa:

– Uma prova bacana, que serve de termômetro para avaliar a preparação desde o final de novembro até agora, com condição muito similar a Tóquio, calor e umidade.

Quem também marcará presença em Santos é o paulista Reinaldo Colucci, de 34 anos, da equipe do Sesi, que busca garantir a segunda vaga em Tóquio. Ele ocupa o 104º lugar no ranking ITU classificatório para os Jogos. Vencedor da prova de 2009 a 2013, Colucci chega a Santos para brigar pelas primeiras colocações e tentar ser campeão pela sexta vez. Ele encerrou a temporada passada conquistando seu quinto título brasileiro.

Colucci quer seu sexto título no Triatlhon Internacional de Santos e vaga em Tóquio-2020. (Divulgação)
Colucci quer seu sexto título no Triatlhon Internacional de Santos e vaga em Tóquio-2020. (Divulgação)

– Essa é uma prova bastante estratégica para mim, pois um bom resultado agora pode me render pontos para usufruir durante toda a temporada. Venho treinando bem, não tive descanso no final do ano e fiz uma base longa e sólida. Sinto-me em boas condições para brigar pelas primeiras colocações. Como de costume, se o sol comparecer, o desafio será maior ainda aos competidores – explica Colucci, que disputou os Jogos de 2012, em Londres, ficando em 36º lugar, e foi ouro no Pan de 2011.

Participação de triatletas internacionais

O Triathlon Internacional de Santos terá a participação de atletas profissionais e amadores, contando com estrutura de nível internacional e qualidade técnica, na primeira edição com a organização da Norte MKT, maior empresa de marketing esportivo da América Latina. As baterias começarão, no domingo, às 6h45m, com três largadas na categoria Geral. Às 10h, saem a Elite e o Sub-23, no Feminino, e às 11h10, a Elite e o Sub-23, no Masculino. Na categoria Geral, a prova tem distância olímpica, com 1,5km de natação, 40km de ciclismo e 10km de corrida – há também a oportunidade de disputar o revezamento em equipes de dois ou três integrantes. Na Elite e Sub-23, a prova é na medida sprint, com 750 metros de natação, 20km de ciclismo e 5km de corrida.

As inscrições on-line para o 29º Triathlon Internacional de Santos seguem abertas até hoje para os amadores – para os profissionais, elas terminaram na última terça-feira (4). Será possível, ainda, se inscrever presencialmente, amanhã (8), tanto no profissional quanto no amador, no Sheraton Santos Hotel (Rua Guaió 70), entre 13h e 19h, mesmo horário da entrega dos kits aos participantes.

Desde 1991 fazendo história em Santos

O ano de 2020 marca uma nova fase para a prova, disputada desde 1991, que transformou Santos na capital brasileira do triathlon, acompanhando a evolução da modalidade e fazendo parte de sua história, sendo a primeira competição a contar com atletas internacionais de peso. A partir desta edição, ganha ainda mais destaque.

Ao longo desses anos, o Triathlon Internacional de Santos reuniu alguns dos maiores nomes do circuito nacional e internacional como Mark Allen, Scott Molina, Spencer Smith, Ken Glah, Olivier Marceau, Victor Plata, Chris McCormack (Macca), Greg Welch, Craig Alexander (Crowie), Tim Dom, Oscar Galindez, Ezequiel Morales, Leandro Macedo, Alexandre Manzan, Marcus Ornelas, Armando Barcellos, Alexandre Ribeiro, Juraci Moreira, Reinaldo Colucci, Marcus Fernandes, Fábio Carvalho, Paulo Miyashiro, Igor Amorelli. Entre as mulheres, Fernanda Keller, Suzanne Nielsen, Carol Montgomery, Michelle Jones, Nina Craft, Rachel Joice, Carla Moreno, Mariana Ohata, Adriana Piasek, Cris Carvalho (em memória), Márcia Ferreira e Sandra Soldan.

O Triathlon Internacional de Santos tem patrocínio de Hoka One One, Aqua Sphere e Gu Energy, com apoio da Confederação Brasileira de Triathlon, Prefeitura e Secretaria de Esportes de Santos, Hospital São Lucas e Sabesp. Hotel oficial: Sheraton. A organização é da Norte Marketing Esportivo.

Campeões da prova
  • 2019 – Luciano Taccone (ARG) e Bia Neres (BRA)
  • 2018 – Marcus Fernandes (BRA) e Bia Neres (BRA)
  • 2017 – Flavio Queiroga (BRA) e Bia Neres (BRA)
  • 2016 – Marcus Fernandes (BRA) e Ariane Monticeli (BRA)
  • 2015 – Marcus Fernandes (BRA) e Luisa de Baptista Duarte (BRA)
  • 2014 – Marcus Fernandes (BRA) e Carla Moreno (BRA)
  • 2013 – Reinaldo Colucci (BRA) e Carla Moreno (BRA)
  • 2012 – Reinaldo Colucci (BRA) e Carla Moreno (BRA)
  • 2011 – Reinaldo Colucci (BRA) e Carla Moreno (BRA)
  • 2010 – Reinaldo Colucci (BRA) e Nina Kraft (EUA)
  • 2009 – Reinaldo Colucci (BRA) e Carla Moreno (BRA)
  • 2008 – Paulo Henrique de Abreu (BRA) e Carla Moreno (BRA)
  • 2007 – Paulo Henrique Miyashiro de Abreu (BRA) e Nina Kraft (ALE)
  • 2006 – Oscar Galindez (ARG) e Carla Moreno (BRA)
  • 2005 – Victor Plata (USA) e Carla Moreno (BRA)
  • 2004 – Victor Plata (USA) e Gisele Bertucci (BRA)
  • 2003 – Oscar Galindez (ARG) e Sandra Soldan (BRA)
  • 2002 – Doug Friman (USA) e Carol Montgomery (CAN)
  • 2001 – Oscar Galindez (ARG) e Michelle Jones (AUS)
  • 2000 – Oscar Galindez (ARG) Suzane Nielsen (DIN)
  • 1999 – Greg Welch (AUS) e Michelle Jones (AUS)
  • 1998 – Oscar Galindez (ARG) e Michelle Jones (AUS)
  • 1997 – Olivier Marceau (FRA) e Michelle Jones (AUS)
  • 1996 – Leandro Macedo (BRA) e Michelle Jones (AUS)
  • 1995 – Ken Glah (USA) e Carol Montgomery (CAN)
  • 1994 – Oscar Galindez (ARG) e Carol Montgomery (CAN)
  • 1993 – Oscar Galindez (ARG) e Melissa Mantak (USA)
  • 1992 – Scott Molina (USA) e Sylvian Puntous (CAN)

COMPARTILHE
Sobre Iúri Totti 1009 Artigos
Iúri Totti é jornalista, com mais de 30 anos de experiência na grande imprensa, principalmente na área de esportes. Foi o criador das sessões “Pulso” e “Radicais” no jornal O Globo. Tem 13 maratonas, mais de 50 meias maratonas e dezenas de provas em distâncias menores. "Não me importo em ser rápido. A corrida só precisa fazer sentido, dar prazer."

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*