Volta da Pampulha 2019: novo horário de largada

Volta da Pampulha 2019 terá largadas entre 6h50m e 7h. (Divulgação)
Volta da Pampulha 2019 terá largadas entre 6h50m e 7h. (Divulgação)

A Volta da Pampulha 2019, que acontecerá no dia 8 de dezembro, em Belo Horizonte, definiu sua programação. Sem o horário de verão este ano e com a realização da partida entre Cruzeiro x Palmeiras, no Mineirão, pela última rodada do Campeonato Brasileiro, uma das corridas de rua mais tradicionais do país terá sua largada realizada mais cedo do que nos anos anteriores. A primeira largada será dos cadeirantes, às 6h50m.

Às 6h53m, também ao lado do Mineirão, largam a elite masculina. Já a largada da elite feminina está marcada para as 6h55m. Cadeirantes com guia e pelotão geral largam às 6h57m, com o pelotão premium partindo às 7h. A largada mais cedo permitirá que os atletas possam correr com uma temperatura mais amena, favorecendo o desempenho de todos.

Inscrições para a Volta da Pampulha 2019 estão encerradas

Por causa do jogo entre Cruzeiro x Palmeiras, a Arena da Volta da Pampulha 2019 terá que ser desmontada logo após o término do tempo-limite para conclusão, de 2h30min. Com isso e em atendimento aos órgãos públicos competentes, não haverá área para a montagem de tendas de assessorias esportivas, como consta no item 19 do Regulamento do evento. Esse procedimento, aliás, deverá se repetir nas próximas edições.

As inscrições já estão encerradas. A entrega do kit acontecerá nos dia 6 de dezembro, das 11h às 20h, e no dia 7, das 10h às 18h, no terceiro piso do Shopping Centerminas e  na loja Decathlon, na Avenida Pastor Anselmo Silvestre, 1.495, no bairro União.

A disputa entre a elite brasileira e a africana pelo lugar mais alto do pódio da Volta da Pampulha está acirrada. No masculino, o Brasil já venceu 11 vezes e o Quênia, nove. O maior vencedor é Giovani dos Santos, com seis títulos, entre 2012 e 2017. Franck Caldeira e Vanderlei Cordeiro de Lima têm três vitórias cada um. Entre os quenianos, Barnabas Kiplagat, Nicholas Koech e Lawrence Kiprotich têm dois títulos cada. O recorde da prova entre os homens é de Kiprotich, de 52m23s, em 2005.

Entre as mulheres, o domínio é africano, com 12 títulos, sendo 10 do Quênia e dois da Tanzânia. As brasileiras têm oito conquistas. A última vitória do Brasil foi em 2014, com Joziane Cardoso, que interrompeu uma série de sete anos seguidos de títulos africanos. As maiores vencedoras são Lucélia Peres (2004, 2005 e 2006) e a queniana Nancy Kipron (2007, 2008 e 2011). O recorde feminino da Volta da Pampulha pertence a queniana Paskalia Chepkorir, de 1h00m39s, em 2009.

Resultados da 20ª edição

Elite Masculino: 1. Nicolas Kiptoo Kosgei (Quênia), em 55m08s; 2. Nicholas Kimeli Keter (Quênia), em 55m11s; 3. Gilmar Silvestre Lopes (Brasil), em 55m21s; 4. Damião Ancelmo de Souza (Brasil), em 55m41s; e 5. Ederson Vilela Pereira (Brasil), em 56m50s.

Elite Feminino: 1. Sharon Chelimo Arusho (Quênia), em 1h05m11s; 2. Emily Chebet (Quênia), em 1h05m17s; 3. Janet Cheruto Masai (Quênia), em 1h05m28s; 4. Jenifer do Nascimento Silva (Brasil), em 1h05m37s; e 5. Marcela Cristina Gomez Cordeiro (Argentina), em 1h07m30s.

Campeões da Volta da Pampulha

  • 2018 – Nicolas Kosgei (QUE), em 55m08s/Sharon Arusho (QUE), em 1h05m11s;
  • 2017 – Giovani dos Santos (BRA), em 54m55s/Leah Jerotich (QUE), em 1h02m42s;
  • 2016 – Giovani dos Santos (BRA), em 52m55s/Angelina Tsere (TAN), em 1h02m04s;
  • 2015 – Giovani dos Santos (BRA), em 52m32s/Natalia Sulle (TZA), 1h03m55s;
  • 2014 – Giovani dos Santos (BRA), em 53m51s/Joziane Cardoso (BRA), em 1h02m42s;
  • 2013 – Giovani dos Santos (BRA), em 53m15s/Maurine Kipchumba (QUE), em 1h01m27s;
  • 2012 – Giovani dos Santos (BRA), em 57m04s/Maurine Kipchumba (QUE), em 1h07m08s;
  • 2011 – Barnabas Kiplagat (QUE), em 53m09s/Nancy Kipron (QUE), em 1h02m41s;
  • 2010 – Barnabas Kiplagat (QUE), 54min08s/Bornes Kitur (QUE), em 1h05m12s;
  • 2009 – Nicholas Koech (QUE), em 52m48s/Paskalia Chepkorir (QUE), em 1h00m39s (recorde)
  • 2008 – Nicholas Koech (QUE), em 53m05s/Nancy Kipron (QUE), em 1h02m23s;
  • 2007 – Franck Caldeira (BRA), em 53m13s/Nancy Kipron (QUE), em 1h02m41s;
  • 2006 – Franck Caldeira (BRA), em 53m52/Lucélia Peres (BRA), em 1h02m14s;
  • 2005 – Lawrence Kiprotich (QUE), em 52m23s (recorde)/Lucélia Peres (BRA), em 1h00m57s;
  • 2004 – Lawrence Kiprotich (QUE), em 53m53s/Lucélia Peres (BRA), em 1h03m14s;
  • 2003 – Franck Caldeira (BRA), em 52m49s/Salina Kosgei (QUE), em 1h02m20s;
  • 2002 – Vanderlei Cordeiro (BRA), em 53m10s/Márcia Narloch (BRA), em 1h02m28s;
  • 2001 – David Cheruyiot (QUE), em 53m07s/Zeferina Baldaia (BRA), em 1h02m12s;
  • 2000 – David Cheruyiot (QUE), em 53m13s/Cleuza Maria Irineu, em 1h01m48s; e
  • 1999 – Vanderlei Cordeiro (BRA), em 52m30s/Cleuza Maria Irineu (BRA), em 1h02m05s.

COMPARTILHE
Sobre Iúri Totti 983 Artigos
Iúri Totti é jornalista, com mais de 30 anos de experiência na grande imprensa, principalmente na área de esportes. Foi o criador das sessões “Pulso” e “Radicais” no jornal O Globo. Tem 13 maratonas, mais de 50 meias maratonas e dezenas de provas em distâncias menores. "Não me importo em ser rápido. A corrida só precisa fazer sentido, dar prazer."

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*