Eliud Kipchoge mostra sua força para as Olimpíadas

Eliud Kipchoge vence a NN Mission Marathon em Twente, na Holanda. (NN Marathon Mission/Divulgação)
Eliud Kipchoge vence a NN Mission Marathon em Twente, na Holanda. (NN Marathon Mission/Divulgação)

Eliud Kipchoge mostrou no domingo passado (18) que continua sendo o favorito ao ouro na maratona dos Jogos Olímpicos de Tóquio, no dia 8 de agosto. Seis meses após sua pior prova na distância _ um oitavo lugar na Maratona de Londres, sua segunda derrota em 15 provas disputadas _ o queniano venceu confortavelmente, em 2h04m30s, com pace médio de 2m57s/km, a NN Mission Marathon, na pista do aerporto Twente, em Enschede, na Holanda. A corrida estava planejada para acontecer em Hamburgo, na Alemanha, no dia 11 de abril, mas o agravamento da situação do coronavírus na cidade alemã obrigou a mudança do local.

O tempo de Eliud Kipchoge _ o melhor do mundo neste ano em uma temporada limitada _ e sua diferença de 2m10s para o segundo colocado, o também queniano Jonathan Korir, seu amigo e parceiro de treino, que fechou em 2h06m40s, seu melhor tempo na prova, mostraram a força do recordista mundial da maratona, do campeão olímpico nos Jogos do Rio, em 2016 e primeiro a correr a distância de 42,195m em menos de 2 horas.

Em um bom dia para correr rápido (4 graus, ventos de 5km/h) em um percurso circular de 5km no aeroporto, fechado para voos durante o evento, Kipchoge se manteve em um grupo de sete corredores (incluindo dois coelhos) pelos primeiros 5km. 

Eles passaram pela distância em 14m54s (pace de 2m59s/km). Nos 5km seguintes, 14m21s (pace de 2m52s), o grupo já estava com quatro corredores, Kipchoge, Korir  e dois coelhos. 

As quatro parciais seguintes foram de 14m31s (pace de 2m54s), 14m43s (pace de 2m57s), 14m48s (pace de 2m58s) e 14m53s (pace de 2m59s). Esses 30km foram fechados por Kipchoge e Korir em 1h28m10s (pace de 2m56s). 

Eliud Kipchoge se isola na liderança após o Km 32

Pouco depois do Km 32, Kipchoge foi decisivo. Primeiro se distanciou de Korir e, em seguida, do coelho Philemon Kacheran. No Km 35, sua superioridade sobre os adversários era de 16 segundos. Até a linha de chegada, Kipchoge aumentou a diferença para 2m10s. 

O campeão venceu dando a impressão que podia ter acelerado ainda mais. Do Km 30 para o 35, ele fez em 14m52s (pace de 2m58s). Do Km 35 para 40, mais 14m56s (pace de 2m59m), a mais lenta de Kipchoge na corrida.

“É missão cumprida. A corrida foi perfeita. Foi um  verdadeiro teste para Tóquio. É bom fazer uma maratona alguns meses antes das Olimpíadas para testar minha forma física”, disse o campeão. “Agradeço a quem organizou esta prova em menos de 10 dias. Fazer isso no meio de uma pandemia e mostrar que as pessoas ainda podem correr e fazer sua melhor corrida antes das Olimpíadas é muito importante.”

Apesar da vitória, mesmo se Kipchoge não tivesse alcançado o índice olímpico, já estaria qualificado para os Jogos de Tóquio. Ele é um dos corredores selecionados pela Federação Queniana para representar o país no megaevento.

Vinte e cinco corredores garantem vaga na maratona olímpica

Mais de 70 maratonistas participaram da prova na tentativa de garantir sua vaga para as Olimpíadas de Tóquio ou se preparar para o evento olímpico. A corrida, anunciada como “o caminho mais rápido para Tóquio”, correspondeu às expectativas, pois 25 atletas – 15 homens e 10 mulheres – conseguiram o índice olímpico.

No feminino, com o tempo de 2h25m59s, a alemã Katharina Steinruck venceu a prova, baixando em quase um minuto e meio seu melhor resultado. Sara Moreira, de Portugal, ficou em segundo lugar, em 2h26m42s, e a alemã Rabea Schöneborn em terceiro, com 2h27m03s, seu recorde pessoal.

Resultados

MASCULINOTEMPO
1. Eliud Kipchoge (KEN)2h04m30s
2. Jonathan Korir (KEN)2h06m40s
3. Goitom Kifle (ERI)2h08m07s
4. Philemon Kacheran (coelho)2h08m47s
5. Stephen Kiprotich (UGA)2h09m04s
6. Geoffrey Kusuro (UGA)2h09m53s
7. Mathew Sang (KEN)2h09m54s
8. Filex Chemonges (UGA)2h09m59s
9. Hiskel Tewelde (ERI)2h10m07s
10. Marcin Chabowski (POL)2h10m17s
11. Adam Nowicki (POL)2h10m21s
12. Dieter Kersten (BEL)2h10m22s
13. Michel Butter (NED)2h10m30s
14. Jeisson Suárez (COL)2h10m51s
15. Mustafa Mohamed (SWE)2h11m09s
16. Yared Shegumo (POL)2h11m50s
17. Thomas De Bock (BEL)2h11m54s
18. Tom Gröschel (GER)2h12m45s
19. Andres Zamora (URU)2h14m50s
20. Alejandro Jimenez (ESP)2h15m15s
21. Martin M. Cuestas (URU)2h15m18s
22. Mohamed Ali (NED)2h15m57s
23. Pierre Denays (BEL)2h15m59s
24. Hassan Wais (DJI)2h19m42s
25. Marius Ionescu (ROU)2h21m12s
FEMININOTEMPO
1. Katharina Steinrück (GER)2h25m59s
2. Sara Moreira (POR)2h26m42s
3. Rabea Schöneborn (GER)2h27m03s
4. Laura Hottenrott (GER)2h28m02s
5. Marcela Joglova (CZE)2h28m16s
6. Jill Holterman (NED)2h28m18s
7. Mieke Gorissen (BEL)2h28m31s
8. Gladys Chesir (KEN)2h29m16s
9. Laura Mendez (ESP)2h29m28s
10. Ruth van der Meijden (NED)2h29m30s
11. Irene Pelayo (ESP)2h30m07s
12. Madai Perez (MEX)2h32m09s
13. Kellys Arias (COL)2h34m40s

LEIA TAMBÉM

COMPARTILHE
Sobre Iúri Totti 1090 Artigos
Iúri Totti é jornalista, com mais de 30 anos de experiência na grande imprensa, principalmente na área de esportes. Foi o criador das sessões “Pulso” e “Radicais” no jornal O Globo. Tem 13 maratonas, mais de 50 meias maratonas e dezenas de provas em distâncias menores. "Não me importo em ser rápido. A corrida só precisa fazer sentido, dar prazer."