Peres Jepchirchir é ouro na maratona olímpica feminina

A queniana Peres Jepchirchir, campeã da maratona olímpica do Jogos de Tóquio. (Reprodução/Sportv)
A queniana Peres Jepchirchir, campeã da maratona olímpica do Jogos de Tóquio. (Reprodução/Sportv)

Com o tempo de 2h27m20s, a queniana Peres Jepchirchir, de 27 anos, conquistou a medalha de ouro da maratona olímpica, nesta sexta-feira (manhã de sábado em Sapporo, a mil quilômetros de Tóquio). Recordista mundial, com 2h14m04s, a também queniana Brigid Kosgei ficou com a medalha de prata, com 2h27m36s. A americana Molly Seidel fechou o pódio, com 2h27m46s.

prova, que contou com a participação de 88 maratonistas, teve sua largada antecipada em uma hora (estava marcada para as 19h, no horário de Brasília, mas aconteceu às 18h) por causa da temperatura e umidade elevadas. A maratona de Tóquio-2020 foi a mais lenta desde Barcelona-1992, vencida pela russa ​​Valentina Yegorova, com 2h32m41s.

Peres Jepchirchir sempre esteve no primeiro pelotão

Dona de um único título em maratona, a de Valência, no ano passado, com 2h17m16s, e campeã mundial de meia maratona, com o recorde de 1h05m16s, em Gdynia, na Polônia, Jepchirchir sempre esteve no primeiro pelotão da maratona olímpica, formado por Lonah Salpeter (ISR), Peres Jepchichir (QUE), Roza Dereje (ETI), Molly Seidel (EUA), Brigid Kosgei (QUE), Melat Kejeta (ALE), Mao Ichiyama (JAP), Ruth Chepngetich (QUE), Helalia Johannes (NAM), Honami Maeda (JAP) e Eunice Chumba (BAH).

A campeã olímpica passou pelos 5km com 18m02s, na quarta posição. Nos 10km, seu tempo foi de 36m16s, em primeiro lugar. Completou os 15km em 53m48s, na 11ª posição. Nos 21km, voltou à liderança, com 1h15m14s. Os 25km foram completados com 1h28m51s, ainda na liderança. Os 30km, na primeira posição, foram fechados em 1h46m02s. Os 35km foram feitos em 2h02h58s, na segunda posição. Nos 40km, já sozinha na liderança, Jepchirchir marcou 2h19m59s, para, dois quilômetros e 195 metros depois, cruzar a linha de chegada do Parque Odori, em Sapporo, em 2h27m20s.

Clima maltrata corredoras

O clima em Sapporo fez com que a atual campeã do mundo, a queniana Ruth Chepngetich, abandonasse a prova no km 32. Já a israelense Lonah Chemtai Salpeter, campeã da maratona de Tóquio em 2020 e uma das favoritas ao pódio, desistiu no km 38.

Amanhã, às 19h, no horário de Brasília, acontece a maratona masculina.

COMPARTILHE
Sobre Iúri Totti 1136 Artigos
Iúri Totti é jornalista, com mais de 30 anos de experiência na grande imprensa, principalmente na área de esportes. Foi o criador das sessões “Pulso” e “Radicais” no jornal O Globo. Tem 13 maratonas, mais de 50 meias maratonas e dezenas de provas em distâncias menores. "Não me importo em ser rápido. A corrida só precisa fazer sentido, dar prazer."